Últimas

Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2007, 10h:10 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

EDUCAÇÃO

"Violência entre alunos é um problema de todos"

    Entre tantos comentários pertinentes enviados ao RDNews acerca da problemática da educação, principalmente por força de três reportagens da Rede Globo nesta semana, em que apontam "péssima qualidade do ensino", falta de estrutura e briga entre estudantes, um surge em tom de desabafo. Vem da professora e pedagoga Lane Costa.

   Ela comenta que já trabalhou com todos os níveis de ensino (educação infantil, ensino fundamental de I a IV, ensino superior e em cursos de pós-graduação) e entende que essa discussão é mais complexa do que se consegue enxergar. Sobre o rivalidade entre alunos fora da escola, situação que a reportagem exibida pelo Jornal Hoje classificou de "esporte cruel e com horário marcado" - clique aqui e veja -, a educadora é categórica em afirmar que a culpa é de todos nós.

    Eis abaixo o que diz a professora Lane Costa:

     "(...) A Rede Globo de Televisão descobre, como por encanto, que jovens estudantes de duas escolas de Cuiabá (uma pública e outra privada) estão praticando um ´esporte cruel e com horário marcado´. A Globo veicula essa matéria em nível nacional e passa, desde então, a fomentar discussões sobre o tema com um viés de classe violentíssimo.
     Primeiro: disputa entre jovens estudantes que rivalizam por qualquer motivo, nas portas das escolas, nos campos de futebol, nas dependências das escolas, em bares, nos bairros e em qualquer outro lugar não é uma novidade. Quando cheguei a Cuiabá, há 21 anos, os estudantes das 04 unidades escolares do bairro Tijucal já rivalizavam e tinham a mesma prática, assim como jovens de outras instituições de ensino, públicas ou privadas, e de outros bairros.
     Segundo: culpabilizar pais, professores, escola, governo, estudantes, etc., nessa altura do campeonato não vai contribuir em nada para a resolução dos problemas que envolvem a juventude brasileira e que não são recentes. Somos todos responsáveis. 
     Quero saber que soluções foram apontadas pela Globo?
     Não vi a reportagem, mas se seguir a mesma tática de sempre, ou seja, dos programas em geral sensacionalistas, não apontam uma saída, uma alternativa para esses jovens; apenas lançam o problema colocando todos na defensiva e na acusação.
    O que precisamos, de fato, é de mais políticas públicas de inclusão de jovens no ensino, no mercado de trabalho, em espaços de lazer (esporte, dança, música, cinema, teatro, etc.); de uma escola (pública ou privada) que garanta a integralidade do ensino; o estímulo a participação dos jovens em grêmios estudantis, em entidades de classe para aqueles que já são trabalhadores. A juventude precisa de perspectiva! 
    Poderia tecer aqui outros aspectos envolvendo a família (que em detrimento do mundo moderno, ou seria das exigências do capital? ´abandonam´ suas crianças por conta de jornadas excessivas de trabalho, pelo sonho da mobilidade social), a escola (que assumiu o papel da família, que tem sido apenas um espaço de reprodução, que não valoriza seus profissionais), o poder público (que tem projetos apenas de governos e não de Estado), e por aí vai.
     Destaque merece o papel que cumpre a Rede Globo, que para corroborar com a divulgação dos dados nada animadores da educação de MT, completa o serviço com “informações adicionais”. Uma matéria realmente informativa e formativa deveria, no mínimo, aprofundar o debate, ouvir os responsáveis, propor saídas, historicizar.
    E ainda há outro aspecto a serem analisado: parece-nos que sempre querem nos relegar a condição periférica; não importa os aspectos positivos que consigamos alcançar. Mas isso é outra história! que vai tornar a refletir a luta de classes.
    É só um desabafo!"
    Lane Costa, professora e pedagoga em Cuiabá

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • laerte | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Tudo nessa reportagem é muito preocupante mas o que me deixa mais indignado é o fato dos pais tentarem por via judicial não permitir que seus belos filinhos sejam espulsos da escola. Essa atitude com certeza só faz com esses garotos se sintam no direito de fazer tudo o que quizer,pois papai ou mamãe não deixaram que nada aconteça. Tenho certeza absoluta que todos os pais que tomarem essa atitude vão pgar um preço muito alto num futuro breve. Claro que a atitude deveria de fazer os filhos sentirem na pele o preço de cada atitude que se tem sendo ela boa ou ruim, digo mais os pais que tem um pouco de bom senso deve aumentar as puniçoes aos seus filhos como cortes de mesada passeios e se possivel coloca-los para trabalharem.

  • Gerivi | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    No episódio em questão o papel da imprensa é noticiar fatos, narrar os fatos tal como ocorridos. Não é oferecer soluções. Esse papel é do Estado, da sociedade e meste caso, muito mais dos pais.
    Paes irresponsáveis criam filhos irresponsávei, despojados de princípios e valores. O mau exemplo começa em casa. Traduzindo: Filho de peixe peixinho é.

  • Rose | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse assunto é muito importante, e não adianta querer achar culpados, Tem que achar soluções!
    A educação, os meios de comunicações o exemplo que o proprio governo vem dando para todos incluindo os jovéns tem sua parcela de contribuição.
    A escola antigamente era um complemento na educação comportamental, os professores sabiam impor respeito, o mesmo serve para alguns pais, ou responsáveis. Temos uma série de fatores que contribuem para essa situação, para mim, é a falta de AMOR próprio, "Amar ao próximo como a si mesmo" Falta disposição, falta confiança! Falta respeito,, o mundo esta esquecendo o significado da palavra AMOR. E daqui a poucos dias querem comemorar o Natal!
    A TV precisa divulgar a realidade, penso que ainda falta muito sobre esse assunto a ser divulgado. Existem violencias verbas por parte de muitos professores, que não são divulgadas pela mídia.O bullying nas escolas é um dos fatores que contribuem para esse comportamento.

  • Paulus Antonius | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A bem da verdade os Pais simplesmente deixam seus filhos de lado, achando que a função de Educar é dos Professores. Quando sabemos que os bons exemplos e a obrigação de educar é do Pai e da Mãe. Vivemos em uma sociedade cruel e consuminsta. Assistimos em todos os horários nos variados canais de televisão somente péssimos exemplos. É ensinado que o bom é aquele que passa os colegas para trás. A lei de Gerson impera em nosso meio infelizmente. Pelas telas de teve e pela omissão da maioria absoluta dos Pais, eles ensinam os filhos a levar vantagem, não importa contra quem. O importe é ele passar alguém para trás e não ser chamado de Mané. O péssimo exemplo vêm também de nossos Políticos de todas as matizes e ideologias. É cruel mas está é a triste realidade de nossa Nação infelizmente. Bons tempos quando tinhamos aulas de Educação e Moral Cívica, Organização Social, que aprendiamos os valores mais sublimes, que regem a vida de uma Nação e principalmente de seus Filhos. Enfim, o negócio é punir os filhos e os Pais omissos.

  • Osvaldo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Romilson, hoje assisti uma reportagem na rede bandeirantes na qual o menor viciado em cocaina disse com todas as letras que o responsavél pelo seu vício era sua mãe; Porque esta não lhe deu LIMITES. Isto é pura verdade; A maiorias dos pais não querem ter responsabilidades com suas crias, acham que é dando tudo que querm está bom.

  • Carla | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    À escola cabe o papel da instrução....a educação vem de casa...!!!!
    Se escola educasse não haveria juíz, médico ou cientista corrupto....!!!!!
    A escola tem que devolver o filhos aos pais....
    Os pais empurram seus filhos para a escola,porém tiram toda a autoridade desta....!!!

Arsec concede reajuste; prefeito veta

alexandro adriano arsec 400   No último dia 22, a diretoria-executiva colegiada da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec), presidida por Alexandro Adriano Lisandro (foto), aprovou índice de reajuste de 2,21% nas tarifas de água e esgoto. E...

Novo ensaio do privilegiado Neurilan

neurilan fraga 400   Neurilan Fraga (foto) transformou mesmo a AMM não apenas num cabide de emprego, mas numa entidade para, em alguns casos, atender a seus interesses pessoais. Ali, investido no cargo de presidente, inclusive já pelo quarto mandato, mesmo não sendo mais prefeito, ele se articula politicamente o tempo todo....

Dobradinha no Podemos pela reeleição

claudinei 400 curtinha   Eleito deputado na onda Bolsonaro, o delegado de Polícia Claudinei de Souza Lopes (foto) resolveu deixar o PSL e vai se abrigar no Podemos. Sonha com a reeleição. Sua estratégia é trabalhar o que se chama de dobradinha eleitoral com o deputado federal José Medeiros, especialmente em...

Valtenir atrai lideranças para o MDB

valtenir pereira 400   Mesmo sem mandato eletivo, o ex-vereador pela Capital e ex-deputado federal Valtenir Pereira (foto) continua se articulando nos bastidores, agora pelo fortalecimento do seu partido, o MDB. Ele está convencendo algumas lideranças a se filiar na legenda emedebista. Dois líderes são prefeitos...

Chefe do Escritório de ROO em Cuiabá

mario marques 400 curtinha   O prefeito de Rondonópolis, Zé do Pátio, que iniciou neste mês o 3º mandato, mantém como parte da estrutura da administração um cargo de chefe do Escritório de Representação do município na Capital. E Pátio nomeou para esta...

Prefeito cria comitê pra debater modal

emanuel pinheiro 400 curtinha   Mesmo o governador Mauro Mendes já tendo anunciado que vai implantar o BRT na Região Metropolitana, em detrimento do VLT, o prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro (foto) criou um comitê de análise técnica para, segundo ele, definir o modal de transporte para a região. Emanuel...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT optou pela implantação do BRT em Cuiabá-VG em detrimento do VLT. O que você acha disso?

Estou de acordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.