Ana Lacerda

Vilões na agropecuária?

Por 26/02/2020, 08h:25 - Atualizado: 26/02/2020, 08h:34

Dayanne Dallicani

Colunista Ana Lacerda

Quem é de Mato Grosso volta e meia escuta dizer por aí que este estado é o celeiro do mundo, tendo em vista a grande capacidade produtiva local. De fato, Mato Grosso é grande agropecuarista.

Em contrapartida, não são raras discussões que pretendem posicionar o setor produtivo e pecuarista como vilão do cenário econômico e de arrecadação em geral.

Embora grande produtor, os volumosos números de resultados e produtos relacionados a Mato Grosso, são oriundos da junção dos trabalhos de pequenos produtores. É o que se pode observar em apuração recente realizada pelo Instituto Mato-Grossense de Economia e Agropecuária – IMEA.

Em pesquisa realizada no final de 2019, o IMEA avaliou o número de produtores de soja por tamanho de área cultivada e o número de propriedades por faixa de cabeças bovinas. Os resultados demonstram que os grandes proprietários são minoria.

No que concerne à soja, commodity mais relevante do agronegócio mundial da qual o Brasil é o segundo maior produtor, por exemplo, os dados evidenciam que, em todo o território mato-grossense, apenas 47 produtores produzem soja em área maior que 10.001 hectares, enquanto expressivos 4.512 produtores, produzem soja em área menor ou igual a 500 hectares.

É preciso lembrar que o produtor de soja ganha com o volume da produção, uma vez que o mercado é baseado em valores determinados pela Bolsa de Chicago. Também chamada de CBOT, a instituição considera os estoques globais e a perspectiva de oferta sobre a demanda para então apontar quanto vai custar uma saca no mercado.

Ou seja, o produtor fica impedido de estipular o preço de seu produto considerando as intempéries climáticas, pragas e despesas inesperadas. Além disso, não se deve esquecer que a bolsa regula um valor base, e dele serão descontados os tributos e outras despesas.

A significante marca de 86.471 propriedades têm apenas entre 1 e 250 cabeças de gado

Ana Lacerda

Esses fatores revelam que muito distante de serem vilões na economia de Mato Grosso, os produtores, especialmente os pequenos e os médios, são reféns de uma dinâmica bastante rígida, que acaba por barrar a margem de lucros, isso quando há lucros. Muita gente trabalha apenas para manter o giro da atividade, empurrando dívidas e se equilibrando entre complexas negociações.

Quanto ao tamanho do rebanho, há ainda mais o que se ponderar. A significante marca de 86.471 propriedades têm apenas entre 1 e 250 cabeças de gado. Somente 1,18% das propriedades possuem rebanho acima de 3.000  cabeças.

Assim, é preciso estar atento para o fato de que a robustez do setor não significa que sejam todos barões, muito pelo contrário, é possível contar nos dedos quem são os grandes. Os números expressivos são resultado de muito esforço – de muita gente junta!

As sobretaxas são abusivas e cruéis, causam prejuízo a toda cadeia produtiva, empresarial e de comércio em geral. É preciso dar mais valor ao produtor e ao pecuarista mato-grossense e compreender que lotá-los de ainda mais taxas e impostos apenas míngua a economia estadual como um todo e atinge uma série de famílias que trabalham arduamente por uma realidade melhor.

Ana Lacerda é advogada do escritório Advocacia Lacerda e escreve exclusivamente nesta coluna às quartas-feiras. E-mail: analacerda@advocacialacerda.com. Site: www.advocacialacerda.com

Postar um novo comentário

Podemos absorve a turma do barulho

O Podemos conseguiu juntar no seu diretório em Cuiabá a turma do barulho. Dela fazem parte dois com mandatos cassados, Abílio Júnior, que perdeu a cadeira de vereador por quebra de decoro, e a senadora Selma Arruda, cassada por caixa 2 e abuso de poder econômico, mas que ainda continua no cargo. Selma impôs condições para seguir no partido. Chegou a negociar ida para o PSC. E ganhou a presidência municipal do Pode, forçando o...

Secretário, furtos e a incompetência

rodrigo metello 400 curtinha   O secretário de Transporte e Trânsito de Rondonópolis, Rodrigo Metello (foto), filiado ao MDB e pré-candidato a vereador, corre risco de ser acionado na Justiça por centenas de pessoas que tiveram motocicletas apreendidas e que depois acabaram furtadas do Pátio Rondon. O local...

Vereador na base e críticas a Leonardo

leonardo 400 curtinha   Chico 2000, vereador pela Capital, assegura que não procede a informação de que o seu Partido Liberal irá romper com o prefeito Emanuel, não o apoiando à reeleição. Segundo ele, foi Leonardo Oliveira (foto), que participou na quarta de uma reunião do...

Embates sobre a cadeira da discórdia

selma arruda curtinha 400   A cadeira da senadora Selma Arruda (foto), que está cassada há um ano mas, mesmo assim, continua no cargo, vem dividindo opinião de vários líderes políticos, uns torcendo logo para a Mesa do Senado decretar a vacância para Carlos Fávaro assumir a vaga, outros...

PL avisa Chico que não apoiará EP

chico 2000 curtinha   O vereador Chico 2000 (foto), único do PL na Câmara de Cuiabá e governista de carteirinha, se mostrou  desconfortável politicamente quando foi informado nesta quinta que a legenda liberal não vai apoiar a reeleição do prefeito Emanuel, do MDB. O partido é comandado no...

Bolsonarista esperançoso no Patriota

roberto franca curtinha   Roberto França (foto) decidiu fazer uma aposta arriscada com vistas às urnas de outubro. Aos 71 anos, metade deles ocupando cargos eletivos, como de vereador, deputado estadual e federal e prefeito de Cuiabá, ele trocou um partido nanico por outro, do PV para o Patriota. A esperança do...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.