Polícia

Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019, 06h:24 | Atualizado: 22/08/2019, 15h:24

TAPIRAGUAIA 2

Valtenir sofre buscas da PF acusado de desvio de dinheiro das chuvas - fotos

São alvos de prisão o ex-prefeito de Confresa, Gaspar Lazzari, e o assessor parlamentar Marcelo Faustino

Gilberto Leite/Rdnews/arquivo

valtenir pereira 680

Ex-deputado federal Valtenir Pereira é acusado de participar de esquema com verba pública

O ex-deputado Valtenir Perreira (MDB) é alvo de busca e apreensão em operação deflagrada pela Policia Federal de Barra do Garças (a 521 km de Cuibá) com apoio do Ministério Público Federal (MPF). Ele e outros são acusados de fazer esquema com dinheiro repassado para recuperação de cidades atingidas pelas chuvas. Ação denominada a segunda fase da Tapiraguaia foi deflagrada nesta quinta (22). Estão sendo presos o ex-prefeito de Confresa, Gaspar Lazzari (PSD), e o assessor parlamentar Marcelo Luiz Faustino que já está na sede do órgão em Cuiabá. Lazzari já havia sido denunciado, entre 24 acusados, por crimes investigados pela PF na primeira fase desta mesma operação. Um terceiro mandado de prisão já foi cumprido contra o assessor de Lazzari, Wilton Rodrigues Baracho. Também é alvo de buscas o ex-prefeito de Serra Dourada.

A ação visa combater um esquema de desvio de recursos públicos federais e pagamento de propinas nas prefeituras de Confresa e Serra Nova Dourada.

As duas cidades ficam na região Norte do Araguaia, a mais de mil quilômetros da Capital. Confresa tem 25 mil habitantes e Serra Nova Dourada apenas pouco mais de mil. Veja abaixo a localização geográfica delas.

Rodinei Crescêncio

confresa nova serra dourada

TCE

prefeito de Confresa, Gaspar Domingos Lazzari (1).jpg

Ex-prefeito Gaspar Lazzari, já denunciado na primeira fase da Tapiraguaia, está sendo preso

2ª fase

Participam da Tamais de 30 policiais federais e servidores da Controloadoria Geral da União (CGU), órgão responsável por checar o emprego correto de verbas públicas. Eles cumprem 12 mandados de busca e apreensão, três prisões preventivas e sete medidas cautelares em Cuiabá, São Félix do Araguaia, Serra Nova Dourada, Bom Jesus do Araguaia, Apiacás e também em Brasília. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal de Barra do Garças, que também determinou o sequestro de bens e valores.

Informações bancárias

A segunda fase da Tapiraguaia é resultado da análise dos dados bancários e dos objetos apreendidos durante a primeira fase, deflagrada em janeiro deste ano.

Cifras

O material colhido aponta que o ex-deputado Valtenir, atualmente suplente de deputado, de 2014 a 2016, teria montado um esquema criminoso em conluio com empresários e prefeitos de Confresa e Serra Nova Dourada. Segundo a PF, cerca de R$ 601 mil teriam sido utilizados para pagamentos de propina.

As investigações mostram que o então deputado teria viabilizado a realização de convênios entre o Ministério da Integração Nacional – Secretaria Nacional da Defesa Civil e as prefeituras, amparando-se na justificativa de construção de pontes de concreto emergenciais, devido às enchentes provocadas pelas chuvas.

Os prefeitos, beneficiados com os recursos federais, realizavam licitações repletas de irregularidades, combinando previamente com os empresários contratados para a execução das obras. Os políticos exigiam propinas a essas pessoas, na medida em que fossem realizados os pagamentos.

Os valores utilizados nas propinas provinham na maioria das vezes de medições fraudulentas, como atestados de serviços não realizados ou realizados a menor. Os montantes eram repassados aos gestores municipais e ao ex-deputado, por meio de depósitos/transferências em contas de terceiros.

A análise policial também aponta a emissão de cheques, entregas de dinheiro em espécie e até mesmo pagamento de boletos e contas dos gestores públicos (contas de energia, boletos de estabelecimentos comerciais, dívida em hotéis, etc). Os valores repassados ao deputado eram, em regra, depositados em contas bancárias de seus assessores ou de empresas a eles vinculadas, sendo que uma das empresas é fantasma.

Ainda segundo a PF, os assessores e as respectivas empresas recebiam valores avulsos das prefeituras por suposta prestação de serviços de assessoria e consultoria para liberarem as parcelas dos convênios por meio de lobby. As obras da prefeitura de Confresa/MT teriam gerado em torno de R$ 413 mil em propinas aos agentes públicos envolvidos, enquanto as de Serra Nova Dourada/MT o montante de R$ 187 mil.

São alvos da operação o ex-deputado federal, dois assessores, dois prefeitos, uma presidente de comissão de licitação, dois engenheiros fiscais e um assessor jurídico. Os investigados irão responder por organização criminosa, corrupção, lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos e crimes licitatórios, podendo pegar até 40 anos de prisão.

Às 09h12 - Ex-prefeito Japonês é alvo

A casa do ex-prefeito de Serra Nova Dourada Edson Ykio Ogatha foi alvo de busca e apreensão.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • ronaldo | Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019, 17h00
    1
    0

    E ex deputado uma hora a casa cai.

  • Diego | Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019, 15h06
    0
    1

    Diego, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Paulo | Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019, 15h03
    1
    0

    demorou em Valdemir. mais cedo ou mais tarde vem a tona

  • Ana | Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019, 08h19
    5
    1

    R$ 601 MIL para cidades que nem deveriam existir mais no mapa.

  • Paulo | Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019, 07h30
    8
    1

    Eis que vai surgir de novo a palavra da moda momento "PIROTECNIA" em 5, 4, 3....1. Só entrevistar o Deputado. Vejamos o discurso.

Matéria(s) relacionada(s):

Parlamentar anda cabreiro até na AL

sebastiao rezende 400 curtinha   Sebastião Rezende (foto), que exerce o 5º mandato, anda cabreiro e assustado, até mesmo na hora de circular pelos corredores da Assembleia. E não pode avistar um jornalista que sai correndo. Na terça, após a sessão ordinária, o deputado acelerou os passos quando...

10 anos "adormecida" sobre Energisa

gisela 400 curtinha   Depois de mais de 10 anos atuando no Procon, a advogada e primeira-suplente de deputada federal Gisela Simona (Pros) agora que se acordou para a gravidade sobre a prestação de serviços da Energisa, campeã de reclamações junto ao próprio Procon. Passou todos esses anos sem mover...

Demitida por ter apoiado Bolsonaro

josenai 400 curtinha   A aprovação em seletivo não foi suficiente para que o contrato da professora Josenai Terra (foto), que se estenderia até dezembro deste ano, fosse cumprido pela Unemat Campus Tangará da Serra. A professora lecionava desde 2017, mas em setembro de 2018 foi a única contratada para...

Prioridade do DEM é reeleger Bussiki

marcelo bussiki 400 curtinha   Dos 25 vereadores, inclusive todos determinados a buscar a reeleição, um deles vai concorrer numa condição um tanto confortável. Trata-se de Marcelo Bussiki (foto), que integra o grupo político do governador Mauro, de quem, aliás, foi controlador-geral do...

Detran-MT recria taxa e fixa R$ 316

Entra em vigor a partir de hoje a lei 10.956, que cria uma taxa de R$ 316 para registro de contrato de financiamento de veículo, com cláusula de alienação fiduciária, de arrendamento mercantil, de compra e venda com reserva de domínio ou de penhor. A taxa será paga pelas agências financeiras e não pelos compradores. A partir de agora o serviço passa a ser executado e gerenciado 100% pelo Detran-MT. Por se tratar de nova...

Efetivos ilegais temem delação de Riva

Não são só os deputados e ex-parlamentares que estão em desespero por causa da eminente delação do ex-presidente da Assembleia José Riva junto ao MPE. Quem também se encontra em apuros são aqueles servidores que já enfrentam processo na Justiça por terem sido supostamente efetivados de forma ilegal à época em que Riva comandava a AL. Segundo o MPE,  eles foram estabilizados por atos administrativos...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O que você acha das denúncias, principalmente sobre pagamento de propina, feitas pelo ex-presidente da AL José Riva, que tenta fechar delação?

São verdadeiras

Nem tudo é verdade

Acho que ele está mentindo

Não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.