Blog do Romilson Cuiabá, 10 de Julho DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

RETROSPECTIVA

Maggi deixa Paiaguás; Silval assume em meio à turbulência

   O ano de 2010 marcou o fim da gestão republicana de Blairo Maggi e o início da era Silval Barbosa (PMDB). Após ficar quase 8 anos à frente do Paiaguás e deixar o cargo com um alto índice de aprovação, o republicano resolveu trilhar novos caminhos e, ao obter 1.073.039 votos, se consagrou como o senador mais votado da história do Estado. Com estilo mais técnico que político, Maggi fez história e conquistou os mato-grossenses, principalmente, devido ao alto investimento na pavimentação e recuperação de estradas e construção de casas.

   Em 31 de março, ele deixou o comando do Estado numa solenidade acompanhada ao vivo por milhares de mato-grossenses. A cerimônia foi marcada pela emoção e tanto Maggi quanto Silval não esconderam as lágrimas. O ex-prefeito de Matupá entrou para a história como o 11° a ocupar a cadeira de governador e terceiro vice a assumir a condição de chefe do Executivo para conclusão do mandato nos últimos 30 anos, desde o processo de divisão territorial, que se efetivou em 1979 com o surgimento do vizinho Mato Grosso do Sul. Meses mais tarde, em 3 outubro, foi reeleito ainda no primeiro turno e vai comandar Mato Grosso pelos próximos 4 anos.


Blairo Maggi deixa o comando do Palácio Paiaguás em 31 de março e passa a missão a Silval Barbosa

   Em meio à transição dos governos “estourou” o escândalo do maquinário, apontado como o mais grave dos governos Maggi e Silval. Em fevereiro deste ano Maggi entregou 705 máquinas referentes ao programa “Mato Grosso 100% Equipado”. Com financiamento do BNDES e sem emendas parlamentares, o governo comprou por R$ 241 milhões 705 máquinas do tipo pá-carregadeira, escavadeira hidráulica e motoniveladora, caminhões basculante e cavalo-mecânico.

   Dias depois começou a ser ventilada a possível existência de irregularidades e, após a conclusão de uma auditoria encomendada pelo republicano, pouco antes de deixar o Paiaguás, foi revelada a existência de um superfaturamento de R$ 44 milhões. Em meio às investigações caíram dois secretários: o de Administração, Geraldo De Vitto, e o de Infraestrutura, Vilceu Marchetti. Ambos vieram a ser denunciados com mais empresários pelo Ministério Público na esfera criminal e a promotora Ana Cristina Bardusco analisa toda a documentação e perícias para propor as ações criminais cabíveis.

   Deflagrada em 5 de maio, a Operação Jurupari também causou problemas à gestão Silval. Ocorre que entre os presos estavam o seu chefe de gabinete Silvio Corrêa, o ex-secretário de Meio Ambiente Luiz Henrique Daldegan e o ex-adjunto de Desenvolvimento Florestal da pasta de Desenvolvimento Rural Afrânio Migliari. Todos foram apontados como membros de uma quadrilha que praticava crimes ambientais no Estado. Diante da situação delicada, Silval teve de exonerar os servidores envolvidos. Além deles, figuras como a esposa do ex-presidente da Assembleia Legislativa José Riva (PP), Janete Riva, e o ex-deputado federal e conselheiro aposentado do Tribunal de Contas do Estado, Ubiratan Tom Spinelli, também foram presos.

   Após o maquinário, a Jurupari e conseguir a reeleição, Silval passou a costurar o seu secretariado. A missão era complexa tendo em vista o grande arco de alianças que se formou ao redor dele. Até mesmo o DEM, que foi oposição durante o pleito, apoiando a candidatura de Wilson Santos (PSDB), conseguiu ficar com uma cadeira. O escolhido foi o deputado José Domingos Fraga, que assume a pasta de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar, beneficiando o 1° suplente Gilmar Fabris que, mesmo sem mandato, vai legislar.

   Durante todas as articulações o maior debate ocorreu entre os líderes do PP que acabaram por indicar o deputado federal Eliene Lima à pasta de Ciência e Tecnologia. A confusão interna ocorreu porque o vice de Silval, Chico Daltro, “bateu duro” para ficar com a vaga. A estratégia do PP, entretanto, era beneficiar o máximo de suplentes possível, por isso, além de Eliene, foi indicado à Saúde o também deputado federal Pedro Henry. Com a saída deles, ganharam a chance de assumir uma cadeira na Câmara Federal Roberto Dorner e Neri Geller.

   A surpresa final do secretariado de Silval ocorreu no final da tarde desta quarta (29), quando o defensor-geral Djalma Sabo Mendes foi anunciado como secretário Extraordinário de Governo. Ele passa a integrar o staff de Silval, após tentar, sem êxito,  a reeleição ao cargo. Por fim, foi derrotado por André Prieto. A escolha dele pôs fim ao emaranhado de articulações para a formação do novo staff de Silval. O PR que possui a maior bancada na Câmara Federal com 2 deputados, 1 senador, além de 6 deputados estaduais, conseguiu indicar seis secretários. Já o PMDB de Silval ficou com uma cota de 4 pastas, enquanto o PP de Chico Daltro, indicou 3 nomes. O PT e o DEM emplacaram Rosa Neide na Educação e Domingos Fraga na de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar, respectivamente.

Postar um novo comentário

CAMARA DE CUIABÁ

Relatório de Toninho à CPI do Paletó é pela absolvição do prefeito

Por 09/07/2020, 17h:57 - Atualizado: 09/07/2020, 18h:03

toninho de souza 680

O relatório de Toninho de Souza (PSDB) à CPI do Paletó, a ser apresentado amanhã na Comissão, é pela absolvição do prefeito Emanuel Pinheiro da acusação de que teria cometido infrações político-administrativas no episódio do vídeo em que aparece recebendo dinheiro, na época em que era deputado.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • joao | Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 06h16
    0
    4

    Parabéns vereador Toninho de Souza por fazer o correto, pois é uma injustiça esta CPI política que tem a única finalidade de atrapalhar a administração municipal, e também para complicar a vida da população cuiabana. Toninho de Souza fez aquilo que a população quer, pois a população sabe da inocência de Emanuel Pinheiro. Parabéns vereador Toninho. Parabéns prefeito por tratar bem a população.

  • Elifas jose ribeiro | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 22h54
    4
    0

    É Toninho de Sousa quem te viu e quem te ve hoje em dia hein mudou muito

  • Reginaldo | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 21h32
    13
    2

    Ah qual é o problema? Não tem nada de errado com um sujeito enchendo os bolsos com dinheiro público em um país abaixo da linha do Equador, afinal de contas, porque vocês acham que esses homens entram na vida pública? Tem sido assim desde a proclamação da República, cabe a nós caçarmos ele nas urnas em novembro.

PROCESSO ELEITORAL

Reitor da UFMT caminha livre à reeleição

Por 09/07/2020, 11h:29 - Atualizado: 09/07/2020, 11h:36

evandro 680 ufmt

Com a força do cargo e de uma máquina detentora de R$ 1 bilhão anual de orçamento, o reitor Evandro Aparecido Soares caminha livre para a reeleição na UFMT.

Postar um novo comentário

EDUCAÇÃO

MEC reconhece mais 7 cursos superiores em 4 municípios de MT

Por 08/07/2020, 21h:52 - Atualizado: 08/07/2020, 21h:58

curso mec 680

O MEC renovou o reconhecimento de mais sete cursos superiores de graduação ministrados em quatro municípios mato-grossenses.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Amaral antunes | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 06h46
    8
    0

    Mais cursos de Direito. Ja tem tanto bacharel em recepcoes de hoteis, auxiliares administrativos, porteiros...

desvio de função

Ex-deputado e professor segue por mais um ano em assessoria na AL

Por 08/07/2020, 14h:30 - Atualizado: 08/07/2020, 14h:35

carlos abicalil 680

O ex-deputado federal Carlos Abicalil, professor efetivo do Estado da educação básica e há décadas fora da sala de aula, teve sua cessão prorrogada por mais um ano pelo governo para continuar na Assembleia Legislativa.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Maria | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 13h05
    0
    0

    Maria , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Professora Maria | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 11h00
    7
    3

    Esse Professor Carlos Abicalil, de fato e de direito nunca trabalhou na sua profissão de Professor, sempre foi sindicalista, agitador,grevista e politiqueiro. Depois virou Deputado, Assessor de Ministerio e agora Assesor de Deputado. Ganha sem trabalhar desde o tempo do Governo Jaime Campos ou Dante de Oliveira.

  • Chirrão | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 10h35
    8
    1

    SEMPRE ASSIM...PERDE A CAMPANHA E GANHA UM CARGO !!

IGREJA

Primogênito é cotado à presidência interina da Assembleia de Deus

Outra possibilidade seria da escolha do pastor João de França, de Sorriso

Por 08/07/2020, 13h:16 - Atualizado: 08/07/2020, 13h:38

silas pastor 680 igreja assembleia de deus

Com a perda de seu presidente e vice para o coronavírus, respectivamente, pai e filho Sebastião Rodrigues de Souza e Rubens Siro de Souza, a Igreja Assembleia de Deus de Mato Grosso, mesmo ainda em um momento doloroso para familiares e fiéis com a morte dos principais líderes, passará pelo processo de eleição, com vistas ao preenchimento das vacâncias.

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • Adilson | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 17h14
    4
    0

    Pr João de França é o Pastor presidente até o mês de novembro,qdo será realizada nova eleição da mesa diretora,.

  • Geraldo | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 17h07
    1
    0

    O povo de Varzea Grande, adora a monarquia dos CAMPOS, já tem gente exigindo que o sucessor da Lucimar, o Julio Campos Neto, filiado ao DEM, mais com pouca chance, já que é muito pouco politico, e é mais empresário.

  • Membro | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 14h41
    2
    2

    Membro , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

PESAR

Morre de Covid-19 pastor Sebastião, presidente da Assembleia de Deus

Por 08/07/2020, 07h:10 - Atualizado: 08/07/2020, 17h:21

Gilberto Leite/Rdnews

Pastor da Assembleia de Deus Sebastiao Rodrigues

Acaba de falecer, aos 89 anos, o pastor Sebastião Rodrigues de Souza, presidente das Assembleias de Deus em Mato Grosso. É mais uma vítima da Covid-19.

Postar um novo comentário

Comentários (29)

  • Jack | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 08h48
    6
    8

    Impressiona-me como alguns ainda querem culpar o governo federal pela morte das pessoas pelo covid-19. Lembro-lhes que antes mesmo do alastramento o governo editou norma declarando emergência na saúde. Mas os governadores fizeram vista grossa, deixaram o carnaval correr à solta. O governo federal quis buscar a prevenção e foi proibido de dar pitaco, quiseram ficar com a OMS, veja no que deu. Países da África que utilizam ivermectina continuamente têm o menor índice de contágio e morte, mas os sabichões invocam a falta de comprovação científica para o uso de protocolo para tratamento precoce. Afinal, quem é culpado pelas mortes? Só sei que o governo federal é que não é... como ele mesmo dizia, "canalhas, mil vezes canalhas".

  • Clóvis Marcelo | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 08h43
    7
    1

    Meus sentimentos a família SHALOM

  • Eliel Queiroz Barros | Quarta-Feira, 08 de Julho de 2020, 23h35
    10
    16

    Será que era mais um que apoia esse governo da morte? Cadê os milagres divinos?

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2568