DESTROÇOS DE SUIÁ MISSU

Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 07h:13 | Atualizado: 18/04/2014, 08h:31

Xavantes estão felizes na sua terra, mas ainda precisam de remédios


Enviada Especial a Alto Boa Vista e São Félix do Araguaia

Davi Valle

Pedro Casaldáliga

Pedro Casaldáliga diz que índios estão felizes por estarem nas suas terras

O bispo emérito de São Félix do Araguaia, Pedro Casaldáliga, em entrevista ao Rdnews, garante que os Xavantes, que recuperaram suas terras na gleba da Suiá Missu, estão felizes, mas cobram mais estrutura por parte da Fundação Nacional dos Índios (Funai). Para Casaldáliga, hoje, a Fundação e o Incra são órgãos secundários dentro da União, que precisa investir mais. “Xavantes me visitaram e reclamam que não têm remédios”, alerta. A reportagem procurou a secretaria especial da Saúde Indígena (Sesai) para saber sobre os investimentos do setor, mas não recebeu resposta até a publicação desta matéria.

Já a Funai garante que está dando apoio aos índios e classificou como “lastimável” o estado de degradação ambiental da gleba da Suiá Missu, que até 2012 era ocupada por produtores rurais. Conforme a Fundação, há dificuldade para o mapeamento de locais de coleta e caça, assim como de abertura de novas aldeias. E, exatamente por isso, estão sendo executadas ações de gestão ambiental e territorial.

.

Xavantes

Xavantes comemoram retomada de área e ressaltam luta de cacique Damião

Os Xavantes também já deram início ao processo de perambulação no território para o reconhecimento da área devolvida a etnia para a criação da Terra Indígena Marãiwatsédé. Ainda conforme a Funai, desde 2011, são executados projetos de plantio de mudas nativas para produção de alimentos voltados ao autoconsumo. Os Xavantes fazem ainda a atividade de enriquecimento de quintais com mudas de plantas frutíferas.

Até agora, já foram entregues 15.874 mudas de diversas espécies aos Xavantes de Marãiwatsédé. A Funai lembra ainda, que até a desintrusão, os índios podiam usufruir de apenas 10% da reserva indígena, que tem 165 mil hectares. Sendo assim, não conseguiam promover a coleta de frutos e de matérias primas nativas para caçar.

Conforme a Funai, existem pelo menos 1.945 indígenas, sendo 1.009 homens (51,9%) e 936 mulheres (48,1%). Os dados são do censo de 2010, último realizado pelo IBGE. Ex-moradores da Gleba Suiá Missú reclamam que, mesmo com a desocupação, os índios não transitam pelo local e/ou utilizam a área para plantio. A Funai, por sua vez, reforça que a “conclusão” da Operação Tsa’Ãmri, que retirou os não índios do local ocorreu entre dezembro de 2012 e janeiro e 2013, mas que o território continuou vulnerável, tendo em vista que houveram novas invasões em janeiro e fevereiro deste ano, sendo necessário o retorno das forças policiais. “Nesta exata data, contamos com, além da equipe da Funai, apenas a PF”, reforça a Fundação, por meio de nota encaminhada ao Rdnews.

Impasse

O governo federal retirou produtores rurais que estavam na região do Posto da Mata em dezembro de 2012, após uma longa briga judicial. Acontece que eles estavam no local desde 1992, quando a área, que pertencia a Agipi Petróli, começou a ser loteada e vendida. Acontece que, posteriormente, a gleba foi decretada como área indígena pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. De um lado, Ministério Público federal e Funai alegam que eles são posseiros, já os produtores garantem que pagaram pelas terras e que têm direito sobre elas e/ou que precisam ser indenizados.

Galeria de Fotos

Credito: .
Credito: .
Credito: Rodrigo Baleia/Greenpeace

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • José Araújo | Sexta-Feira, 25 de Março de 2016, 20h35
    1
    0

    Esse bispo vai pagar tudo no juízo final junto com a terrorista DILMA

  • Flavia Rosa | Quinta-Feira, 03 de Julho de 2014, 15h53
    3
    0

    Os xavantes não estão felizes na suia Missu, pois nunca tomaram posse das terras , agora elas são improdutivas e sem ninguém...os Xavantes continuam em situação precária no mesma lugar que estavam e ocupando a mesma área que ocupavam quando os produtores ainda tinha seu modo de sobrevivência naquelas terras, hoje abandonadas.

  • edson santos | Sábado, 19 de Abril de 2014, 07h49
    4
    0

    Temos que acabar com esta visão romântica do índio!!!

  • José da Rocha Filho | Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 11h16
    0
    4

    Os índios não estão usando a área para plantar? E quem disse que eles têm que plantar? Ele vivem de coleta e caça. Tem é que repor a vegetação destruída pelos posseiros para que eles possam viver em harmonia com a natureza, como viviam até ser expulsos de suas terras.. querem que eles plantem para atender o interesse dos capitalismo internacional por meio de meia dúzia de empresas transacionais.

Pátio, adversários fracos e reeleição

ze do patio 400 curtinha   O prefeito de Rondonópolis Zé do Pátio (foto), por mais populista, demagogo e com uma gestão avaliada pela maioria como desastrosa, caminha a passos largos para conquista de mais um mandato. Tende a vencer pela lógica do menos pior. Seus virtuais adversários são...

Pode recebe 2 já derrotados em BG

sandro saggin curtinha 400   O Podemos conseguiu juntar em Barra do Garças o grupo de dois já derrotados à prefeitura, Daltinho, que também foi deputado e em 2018 teve votação pífia na tentativa de reeleição, e Sandro Saggin (foto), um "eterno" candidato. Entregue ao ostracismo,...

Câmara de Barra devolve R$ 100 mil

joao rodrigues 400 presidente c�mara barra do gar�as   A Câmara Municipal de Barra do Garças devolveu à prefeitura R$ 100 mil para serem investidos em medidas de combate ao novo coronavírus. O presidente do Legislativo, vereador João Rodrigues de Souza, o doutor...

Auditor assume Secretaria de Controle

demilson nogueira 400   O auditor Newton Gomes Evangelista, servidor de carreira, é o novo secretário de Controle Interno da Assembleia. Ele já respondeu também pela Auditoria-Geral da Casa. Newton assumiu a Controladoria Interna no lugar do ex-prefeito de Ponte Branca, Demilson Nogueira (foto), que deixou o posto...

Cuiabá é a unica com tudo fechado

emanuel pinheiro curtinha   A pressão sobre o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) fica agora mais forte para flexibilizar logo o decreto restrito por causa do coronavírus. Ele é o único dos gestores das maiores cidades mato-grossenses que ainda mantém decisão de fechar praticamente tudo na Capital, com...

Deputado põe aliado no lugar do irmão

ronaldo taveira 400 curtinha   Coube ao próprio deputado Wilson Santos indicar um nome para o lugar do irmão Elias Santos, que na última sexta (3) deixou a secretaria de Gestão de Pessoas da Assembleia para concorrer a vereador em Cuiabá. E o ex-prefeito emplacou no cargo que rende R$ 19,9 mil mensais o velho...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.