Judiciário

Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2020, 12h:35 | Atualizado: 03/12/2020, 16h:47

ABUSO ECONÔMICO

3 membros do TRE-MT votam por cassar mandato de Avalone por caixa 2 em 2018

Fablicio Rodrigues

Carlos Avallone

O deputado estadual Carlos Avalone Júnior está a um voto de ter o mandato cassado pela Justiça Eleitoral por caixa 2 e abuso de poder econômico

O juiz-membro do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) Fábio Henrique Fiorenza votou por cassar o mandato do deputado estadual Carlos Avalone (PSDB) por caixa 2 e abuso de poder econômico na eleição de 2018. Ele foi acompanhado pelos magistrados Bruno D’Oliveira Marques e Sebastião Barbosa, mas Jackson Coutinho pediu vistas e adiou a conclusão do julgamento.

Falta um voto para confirmar a cassação do mandato no TRE-MT. Pela votação nas eleições de 2018, o ex-deputado estadual e ex-prefeito de Tangará da Serra Saturnino Masson seria o próximo na lista.

O julgamento começou ontem (2) e foi retomado com a votação de uma preliminar para avaliar se um vídeo gravado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em que um homem ligado à campanha de Avalone confessava a ligação dos R$ 89,9 mil apreendidos com o deputado era legal.

“Vamos falar a verdade aqui, né. Se entender que não há prova desses fatos, vamos fechar a porta deste tribunal e devolver à política a fiscalização das eleições como era até a década de 1930”

Juiz Bruno D'Oliveira Marques

A votação sobre o pedido da defesa do parlamentar para anular o vídeo como prova foi negada por maioria, tendo votado por manter a gravação os magistrados Fábio Henrique Fiorenza, Bruno D’Oliveira Marques, Jackson Coutinho e Gilberto Giraldelli. Apenas Armando Biancardini e Gilberto Bussiki entenderam que a gravação do vídeo seria ilegal porque os homens abordados no carro estariam produzindo provas contra si próprios, o que não é permitido pela Constituição Federal.

Ao votar a questão de mérito, ou seja, o pedido da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) para cassar o mandato do deputado, Fiorenza pediu que Avalone seja condenado por captação ilícita de recursos, o chamado caixa 2, e também por abuso de poder econômico – os R$ 89,9 fariam ele ultrapassar o limite de R$ 1 milhão permitido naquela eleição a deputado estadual.

Também pediu que o dinheiro seja destinado à União e que Avalone fique inelegível por oito anos. No voto, ainda determinou que dois envolvidos no caso sejam investigados por falso testemunho durante o processo por causa de mudanças de versões sobre o dinheiro apreendido.

A defesa alegava que haveria violação ao princípio da incongruência, porque inicialmente a acusação era de compra de votos e não de caixa 2. O relator, contudo, rejeitou essa tese, entendendo que os fatos a ocultação dos valores do caixa de campanha estavam presentes desde o começo do processo e que o deputado chegou, inclusive, a se defender e negar ter qualquer relação com os R$ 89,9 mil.

Assessoria

juiz federal fabio fiorenza.jpg

Voto pela cassação foi dado pelo relator da ação, o juiz-membro Fábio Henrique Fiorenza

Fiorenza destacou que Avalone "omitiu a arrecadação de R$ 89 mil, movimentou valores fora da conta de campanha, ultrapassou o limite legal, e considerando o valor envolvido, todos esses atos ainda se enquadram em abuso de poder econômico. E entendo que os fatos atraem a cassação do mandato, pois a alta soma poderia ser capaz de desequilibrar o pleito”. Ele passou cerca de 20 minutos narrando furos na narrativa dos três homens que foram abordados com o dinheiro apenas três dias antes da votação em 2018.

Ao concordar com a cassação, o juiz Bruno D’Oliveira Marques reiterou que os fatos levantados pela PRE no processo apontam claramente para o caixa 2.

"A prova é farta no mérito, de que esse dinheiro pertencia ao candidato. Dizer que esse dinheiro era empréstimo de Armando para Luiz da Guia, que foi entregue em caixa de sapata na rua, é ofender a inteligência de um homem médio. A prova é farta no sentido de que esse recurso era da campanha", disse.

O magistrado disse que a “probabilidade de ser utilizado para compra de voto e para pagar despesas fora da contabilidade, porque já tinha extrapolado o limite, a probabilidade disso é muito maior do que o dinheiro ter sido empréstimo”. E foi duro: “vamos falar a verdade aqui, né. Se entender que não há prova desses fatos, vamos fechar a porta deste tribunal e devolver à política a fiscalização das eleições como era na década de 1930”.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Juarez Sodré | Sexta-Feira, 04 de Dezembro de 2020, 10h01
    3
    0

    Como membro do PSDB imagino que este senhor não soma em nada sendo deputado ou presidente do PSDB, portanto se for cassado será um favor que a justiça fara para o partido. Este foi um ano péssimo para nós candidatos do partido aqui em sinop, não tivemos nenhuma ajuda do partido a nivel estadual. É uma vergonha. Este senhor ainda não mostrou pra que veio.

  • Kleber Gonçalves | Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2020, 21h32
    1
    0

    Kleber Gonçalves , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • silas andrade barreto | Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2020, 16h18
    7
    0

    acho interessante o mandato da senadora selma foi cassada com uma rapidez ja mais vista nesse estado, enquanto esse cidadao que ate carro cheio de dinheiro foi apreendido esta ate hoje no mandato pau que bateu em selma sera por que que esta demorando tanto pra bater em avalone !!!!!

  • Robson Oliveira | Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2020, 16h08
    8
    0

    esse senhor já passou da hora de ser cassado. Só pilantragem tem sido a vida política desse cidadão.

  • Vebet M. Marassi | Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2020, 15h42
    7
    0

    Depois de tanto tempo, mais de ano, , pedir vista do processo, n hora da dar o ÚLTIMO voto é meio suspeito ou suspeitissimo né ? Só falta ele votar ( Jackson Coutinho ) . Vamos ficar de olho !!!

Para presidente, BRT é ultrapassado

juca 400 curtinha   Numa sintonia política com o prefeito Emanuel, o novo presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Juca do Guaraná (foto), disse ser contra a decisão do governo estadual de "enterrar" o projeto do VLT, cujas obras estão paralisadas desde 2014, para implantar o modal BRT na Região...

Prefeito vai homenagear 2 ex-aliados

ze do patio 400 curtinha   O ex-vereador, ex-deputado estadual e hoje prefeito de Rondonópolis, Zé do Pátio (foto), que está no terceiro mandato, vai homenagear dois aliados que faleceram recentemente, sendo eles o ex-vereador de três mandatos Juary Miranda, que foi líder do Executivo na Câmara...

Maluf deve consultar STF sobre Teis

guilherme maluf 400 curtinha   Assim que retornar de férias, o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Guilherme Maluf (foto), dará prosseguimento à análise do pedido de aposentadoria de Waldir Teis, que está afastado do Pleno há três anos e cinco meses, assim como outros três conselheiros...

Novo líder de Pátio na Câmara de ROO

reginaldo santos 400 curtinha   Reginaldo dos Santos (foto), que assume vaga na Câmara de Rondonópolis pela quarta vez, é o novo líder do prefeito Zé do Pátio, com a missão de fazer o trabalho de articulação e defesa do Executivo junto aos colegas do Legislativo. Na legislatura passada,...

Agro sugere Daniella de volta no Indea

daniella bueno 400 indea   Representantes do setor produtivo e um grupo de servidores sugeriram ao governador Mauro o nome da médica-veterinária e servidora de carreira Daniella Bueno (foto) para reassumir a presidência do Indea-MT. Aproveitaram a vulnerabilidade no cargo do presidente Marcos Catão Dornelas, denunciado...

Aumento para vereador só em 2022

Alguns vereadores em Cuiabá, tanto novatos quanto aqueles reeleitos, ficaram surpresos quando informados pela Mesa Diretora de que o aumento salarial de R$ 15,1 mil para R$ 18,9 mil, aprovado agora no final de dezembro, só começa a valer a partir de janeiro de 2022. Não entra em vigor de imediato, mesmo se tratando de nova legislatura, por causa da pandemia, que levou o governo federal a estabelecer, em lei, veto a qualquer tipo de reajuste para servidores até...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT optou pela implantação do BRT em Cuiabá-VG em detrimento do VLT. O que você acha disso?

Estou de acordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.