RAIO-X DA EDUCAÇÃO

Sexta-Feira, 14 de Março de 2014, 07h:03 | Atualizado: 14/03/2014, 08h:31

Programas de MT não são suficientes e professores se capacitam sozinhos


Reportagem Especial

.

henrique-sintep

Presidente do Sintep Henrique Lopes cobra que Estado promova capacitações

Para atuar como professor da rede pública de ensino infantil e médio é estabelecido por lei que o profissional tenha licenciatura plena. “Mas infelizmente, por causa da carência de professores habilitados, na educação de Mato Grosso cabe de tudo. Na ausência, vale qualquer profissão”, afirma Henrique Lopes do Nascimento, presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de MT (Sintep).

Ele exemplifica que um médico pode ser professor, mas um professor não pode ser um médico. Pondera que o Estado se vê obrigado a contratar de tudo, porque não pode desperdiçar mão de obra. “Essa é a realidade nua e crua”.

A Seduc, por sua vez, pontua que há programas de capacitação. Há dez diretrizes estabelecidas para o setor. A primeira delas é fortalecer e ampliar os Centros de Formação e Atualização dos Profissionais de Educação Básica de Mato Grosso (Cefapros). Conforne relatório apresentado pela pasta, em 2013, foram capacitados cerca de 12.201 profissionais, divididos no sistema voltado à educação indígena, quilombola, básica, prisional e ambiental (ver quadro).

.

henrique-sintep

 Governo garante que tem feito a sua parte e destaca formação de professores

A secretaria pondera ainda que deseja reconhecer a formação prévia dos professores e criar alternativas inovadoras na relação entre conhecimento das universidades e conhecimento das redes públicas. Nesse sentido, destaca que faz capacitação de forma permanente com ajuda do Cefapros, focando em todas as áreas, de ciências à convivência democrática e valores éticos.

Apesar disso, Henrique Lopes diz que 80% dos professores que conhece se capacitaram por conta própria porque não podem ficar dependendo do governo.

O presidente do Sintep comenta que, na verdade, os programas de capacitação existentes são os do governo federal em parceria com a Seduc, sendo o maior deles o Programa Nacional de Formação de Professores (Parfor). Em regime de colaboração com instituições de ensino superior, nele os profissionais conseguem até mesmo fazer uma segunda graduação. Há opção de estudo comum, com vestibular e diariamente vivenciar a faculdade, ou de estudo nos períodos de férias escolares. 

Henrique Lopes acredita que isso é muito bom, mas que a discussão deve ir além: Se os profissionais que já estão na rede precisam de uma segunda graduação para cobrir áreas nas quais não há professores, isso significa que a profissão não é atrativa para os jovens, que se interessam cada vez menos pelo ramo. O sindicalista enfatiza que não há valorização, que os ambientes públicos estão depredados e que não há condições adequadas e nem acompanhamento. “Todos os professores têm jornada dupla para conseguirem pagar as contas, o que acarreta na queda da qualidade do ensino devido a cansaço e a problemas de saúde”, explica.

Força sindical

.

henrique-sintep

No ano passado, professores fizeram greve por 67 dias para pressionar governo

Em 2013 aconteceu a maior greve da história dos professores da rede pública. Os profissionais ficaram 67 dias sem trabalhar, numa das manifestações de maior adesão já vistas. A categoria aceitou a proposta do governo, que foi reformulada algumas vezes em outubro, um dia depois do Ministério Público intermediar reunião entre a Seduc e Sintep.

As reivindicações eram que o poder de compra da categoria fosse dobrado em sete anos, o pagamento da hora-atividade dos professores contratados de forma temporária, melhorias nas escolas e repasse de 35% do orçamento do Estado para a Educação. O Estado propôs aumento de 100% do salário em 10 anos, com início em maio deste ano e pagamento da hora-atividade em três anos, que o sindicato recusou três vezes. Depois te tentar parar a greve ameaçando cortar pontos e com outras medidas judiciais, o governo cedeu e prometeu que o aumento deve começar a ser pago em março. A hora-atividade, no entanto, vai ser paga em três vezes, mas com percentuais diferentes dos que foram apresentados anteriormente.

Galeria de Fotos

Credito: Davi Valle
Credito: .
Credito: André Ribeiro
Credito: Volney Albano
Credito:
Credito: .
Credito: Rodinei Crescêncio
Credito: Rodinei Crescêncio

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Stopa vira trunfo do prefeito Emanuel

jos� roberto stopa 400   Filiado histórico do PV, José Roberto Stopa (foto) se tornou espécie de trunfo do prefeito Emanuel Pinheiro. Se o emedebista resolver buscar a reeleição, o que seria o caminho natural, Stopa pode entrar na chapa como candidato a vice ou simplesmente ficar de fora do...

Sem chance para ser desembargador

pio da silva curtinha 400   Pio da Silva (foto) é um advogado que não desiste nunca. Age no meio jurídico como aquele candidato insistente que faz questão de concorrer a cargo eletivo em toda eleição, mesmo sabendo da chance mínima de êxito nas urnas. Pio já se tornou um "eterno"...

Delação de Riva tira apoios à Janaina

max russi 400 curtinha   A delação de José Riva, que deve complicar a vida de vários ex-deputados e alguns dos atuais, dificultou a entrada da filha, deputada Janaina Riva, como primeira-secretária da futura Mesa, que será eleita na próxima semana, com Botelho na presidência pela terceira vez....

Wallace, calendário eleitoral e disputa

wallace 400 curtinha   Cassado em maio de 2015 por gastos ilícitos na campanha, após dois anos e quatro meses de mandato, o ex-prefeito de Várzea Grande, Wallace Guimarães (foto), do PV, está torcendo pelo adiamento da data das eleições. Com ganho de mais tempo, ele acredita que consiga obter ...

Rossato desiste; Lafin livre à reeleição

ari lafin curtinha 400 sorriso   Depois de ensaiar e travar discussões com seu grupo político, o empresário e ex-prefeito de Sorriso, a cidade conhecida como capital nacional do agronegócio, Dilceu Rossato decidiu não disputar a sucessão municipal neste ano. Com isso, o caminho fica mais livre para o...

Fazendo politicagem sobre Covid-19

rubia fernanda 400 curtinha   A tenente-coronel Rúbia Fernanda, pré-candidata ao Senado pelo Patriota, não só ignora medidas protetivas em relação à Covid-19, como isolamento social, mantendo agenda de visitas e reuniões, como passou a fazer politicagem com coisa séria. Numa...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.