Shows

Sexta-Feira, 04 de Agosto de 2017, 08h:37 | Atualizado: 05/08/2017, 07h:58

Cerrado Fuzz Festival traz o melhor do rock autoral para Mato Grosso - fotos


Especial para o Rdnews

Carlos Buiú

Cerrado Fuzz

Hottel Casablanca, de Cuiabá, será uma das atrações do Cerrado Fuzz, em Rondonópolis

Dois amantes de rock and roll de Rondonópolis, Fernando Rodrigues e Ricardo Amorim, com o intuito de movimentar a cena de rock autoral na cidade e no Estado, criaram em 2015 o Cerrado Fuzz Festival, que neste dia 19 de agosto completa sua terceira edição. Apostando em bandas do circuito nacional e estadual, o festival vem ganhando espaço e atraindo um público cada vez maior.

Segundo os organizadores do evento, a ideia é fomentar o trabalho de bandas que apostam na música autoral e assim movimentar toda essa cena musical.

Em todas as edições, a dupla dá voz para bandas que já se inseriram musicalmente no cenário nacional e para várias de Mato Grosso, Rondonópolis inclusa. “Nunca deixamos de fora bandas locais, porque queremos fomentar o rock de Mato Grosso e da cidade”, dizem.

Já tocaram no Cerrado Fuzz Festival bandas como Muñoz, de Minas Gerais, conhecidos inclusive fora do país. Maquinários, de Santa Catarina, The Galo Power, um dos grandes nomes do rock de Goiás. Sem deixar de fora os mato-grossenses do Fuzzly, uma das mais conhecidas bandas de stoner rock do Brasil, e Sr. Infame, ambas de Cuiabá. Também já estiveram por lá Terras Paralelas, de Primavera do Leste, e os rondonopolitanos do Velhos Jovens, Jam Sessions, Remnants e Doutor Rock.

Galeria: Cerrado Fuzz Festival

Para a terceira edição, que acontece no dia 19 de agosto, na Chácara Mocó, a partir das 15h, o público vai contar com a apresentação de cinco bandas: Necro, de Maceió (AL), Overfuzz, de Goiânia (GO), Hottel Casablanca, de Cuiabá, e Electric Void e Remorse, de Rondonópolis.

Necro é sucesso nacional de crítica, especialmente pelo seu último CD, Adiante. Na estrada desde 2009, a banda é formada por Lillian Lessa (baixo, guitarra, voz), Pedro Ivo Salvador (guitarra, baixo, voz), Thiago Alef (bateria). Com uma sonoridade única que chama a atenção, Necro passeia entre o hard rock dos 70, a psicodelia e o rock progressivo.

Divulgação

Cerrado Fuzz

Overfuzz, de Goiás, é outra das atrações da terceira edição do Cerrado Fuzz Festival

Sobre Adiante, a banda fala que se pode dizer que a sonoridade ficou diferente, por conta da maior liberdade de arranjos, as letras em português e a gravação com mais qualidade. “Mas acreditamos que no centro de tudo ainda mantivemos a mesma identidade sonora. De todo modo, buscamos sempre coisas novas, então um disco nosso nunca será parecido com o anterior”, afirmam os integrantes.

Outro sucesso de crítica e público, Overfuzz teve o primeiro álbum, Bastard Sons Of Rock 'n' Roll, incluído entre os 50 melhores lançamentos nacionais de 2015 pela crítica, ficando em 15º lugar. Segundo eles, o álbum tem aquela pegada entre Motorhead e Black Sabbath e, mesmo se arriscando nessa linha tênue, tem identidade própria.

O power trio, formado por Bruno Veiga (guitarra e vocal), Bruno Andrade (baixo) e Victor Ribeiro (bateria), fez, em 2016, 56 shows em nove estados brasileiros. Em julho e agosto deste ano, o trio já tem aparições marcadas em mais de 14 cidades pelo país, incluindo Rondonópolis.

Eles estão preparando um material ao vivo no Family Mob, em São Paulo (SP) e compondo novas músicas que entrarão não só no material ao vivo como em um segundo CD que está sendo preparado para ser lançado no final deste ano.

Cuiabanos, os integrantes do Hottel Casablanca formaram a banda no início de 2016 e tem Nicole Ribeiro (voz e piano), Yuri Missawa (guitarra), Thiago Araújo (baixo) e Marcus Tubarão (bateria). Com uma sonoridade que inclui rock alternativo, rock clássico e música eletrônica, o Hottel Casablanca traz um misto de gêneros musicais.

Este ano a banda lançou seu primeiro EP, intitulado Like a Monster in a Black Hole e, segundo os integrantes, foi gravado em dois dias, contando com a colaboração de muitas pessoas. De acordo com eles, o EP tem uma curiosidade, pois cada faixa tem a assinatura de um produtor diferente. “Quando lançamos nosso primeiro single, Not Today, surgiram propostas de vários produtores, então pensamos em trabalhar com vários. Logo, oferecemos um faixa para cada um mixar, masterizar e assinar”, conta Nicole.

Cinco bandas estarão nesta edição: Necro (AL), Overfuzz (GO), Hottel Casablanca, Electric Void e Remorse (MT)

De Rondonópolis, Electric Void foi criada ainda este ano. Formada por Vinicius Rangel (bateria), Caio Cézar (baixo e voz) e Leonardo Pimentel (guitarra), o trio tem influências do rock clássico e stoner rock e toca desde covers até suas composições autorais. Mesmo com pouco tempo de estrada, a banda tem identidade própria e vem atuando na cena rock local e regional.

Também de Rondonópolis, tem os cascudos do Remorse, banda formada por Luiz Henrique (guitarra e voz), Márcio Hister (guitarra), Élvio Couto (baixo) e Alecsandro Fachini (bateria). Com 25 anos de existência, a banda lançou seu primeiro CD-demo em 1996, Next Being, e continua na estrada deste então. No último ano, o Remorse também lançou seu videoclipe de trabalho, Pacha Mama.

Confira, abaixo, alguns vídeos

Necro

Overfuzz

Hottel Casablanca

Remorse 

Remorse

Para mais informações, visite a página do Cerrado Fuzz Festival no Facebook.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Prefeitos e dinheiro público com shows

marquinhos do dede curtinha   Algumas prefeitos estão aproveitando datas comemorativas, como o aniversário de seus municípios, para promover farra artística com dinheiro público. Em Paranatinga, por exemplo, o prefeito Marquinhos do Dedé (foto) autorizou gastar R$ 115 mil em dois shows dentro da...

Possível duelo entre Pátio e Sachetti

adilton sachetti curtinha   Em 2008, Adilton Sachetti (foto) era prefeito de Rondonópolis e, com a máquina a seu favor, tentou a reeleição e, mesmo assim, foi derrotado por Zé do Pátio. No próximo ano, 12 anos depois, os dois devem se enfrentar de novo nas urnas. Agora em posições...

Situação de emergência na MT-100

As péssimas condições de trafegabilidade da MT-100, agravadas por ingerências e irresponsabilidade de empreiteiras que fizeram obras pela metade, levaram o governo estadual a decretar situação de emergência no trecho entre Torixoréu e Pontal do Araguaia e sob interferência da Defesa Civil. Com isso, está sendo possível executar obras paliativas sem licitação, uma forma de amenizar o transtorno,...

Após governador, prefeito vai à Bolívia

francis maris curtinha   Duas semanas depois do governador Mauro e dois secretários terem ido à Bolívia tratar da comercialização do gás e do fornecimento de ureia para MT, o prefeito de Cáceres Francis Maris (foto) e sua vice Eliene Liberato vão fazer igual. Ambos ficarão 10 dias em...

Articulação rumo ao Palácio Alencastro

cidinho curtinha   Continua repercutindo nos meios sociais, políticos e empresariais a festa do ano realizada em Cuiabá, na última quarta, pelo ex-senador Cidinho (foto). Para comemorar o cinquentenário e Bodas de Prata com a esposa Marli Becker, ele recebeu mil convidados, desde grandes empresários do PIB...

Câmara, Misael, corte de VI e pepino

misael galvao curtinha   Sobrou para o presidente da Câmara de Cuiabá, Misael Galvão (foto), o pepino de providenciar o corte de uma fatia generosa da VI dos vereadores por Cuiabá. Isso porque, o Supremo decidiu que os parlamentares poderão receber, a título de reembolso, até 60%  dos...

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.