Blog do Romilson Cuiabá, 30 de Novembro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

RETROSPECTIVA-2009

Militares e políticos foram parar na cadeia

01/01/2010, 07h:00 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

   Políticos, empreiteiros e servidores de prestígio das administrações Wilson Santos e Murilo Domingos foram parar atrás das grades em 2009. Onze pessoas ficaram presas por uma semana com a Operação Pacenas, deflagrada em 10 de agosto, para apurar possíveis fraudes nas licitações das obras do PAC em Cuiabá e Várzea Grande. Militares ligados à gestão Blairo Maggi também acabaram presos, desta vez com a deflagração da Operação Pluma, sob acusação de cometerem crimes de grilagem de terras na região do Vale do Araguaia. Em outra operação, apelidada de Bengala, servidores do INSS passaram à condição de suspeitos de fraudes no esquema de concessão de licenças médicas.

   Na Pacenas, o então procurador-geral José Antônio Rosa foi um dos presos. Teve que pedir exoneração. Foi enquadrado como um dos suspeitos de fraudes nas licitações do PAC. As primeiras suspeitas da PF surgiram em agosto de 2007, quando o TCU apontou existência de cláusulas restritivas nos certames que, no entendimento do MPF, direcionariam o processo para a escolha do Consórcio Cuiabano, composto pelas construtoras Três Irmãos, Gemini, Concremax, Encomind e Lúmen Engenharia. Sócio-proprietário da Três Irmãos, o ex-secretário do governo Dante de Oliveira e primeiro suplente do PSDB na Assembleia, Carlos Avalone, foi preso junto com o irmão Marcelo Avalone.

   O ex-prefeito de Cuiabá Anildo Lima Barros também foi parar atrás das grades, assim como o proprietário da Concremax, Jorge Pires de Miranda, e o ex-presidente do Sinduscon-MT, Luiz Carlos Richer. Em meio aos recursos e brigas jurídicas, os 11 acusados foram libertados e, por último, todo o inquérito arquivado. Acontece que as gravações de escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal e que serviram de provas para a decisão judicial de quebra de sigilos, de bloqueios de bens e de recursos e das prisões, foram consideradas nulas.

   Já na Operação Pluma, foram presos o ex-comandante da PM, coronel da reserva Adaildon Evaristo de Moraes Costa, o também coronel Elierson Metello de Siqueira, o sub-tenente Adalberto da Cunha de Oliveira, os capitães Robson Oliveira Curi e Antônio de Moura Neto e o major Wlamir Luis da Gama Figueiredo. A denúncia do MPF aponta que a quadrilha era chefiada por Gilberto Luiz de Rezende, com ajuda de Adário Carneiro Filho. A denúncia aponta que eles extorquiam dinheiro de fazendeiros em troca de segurança privada, que incluía violência física, psicológica, ameaça e até mortes contra sem-terra. Eles também teriam invadido áreas ao custo de até R$ 150 mil cada.


Operação Pacenas "desgraçou" a vida dos empresários Carlos Avalone e Jorge Pires, do advogado José Rosa e do ex-prefeito Anildo Lima (à esq.), enquanto a Pluma levou à cadeia os coronéis Adaildon Evaristo e Elierson Metello

Postar um novo comentário

RUMO A 2022

Empresário já se articula pra federal

Por 30/11/2020, 15h:39 - Atualizado: 56min atrás

junior verdao 680

O empresário José Wenceslau Júnior, o Júnior da Verdão, começa a trabalhar projeto de candidatura a deputado federal daqui a dois anos.

Postar um novo comentário

APADRINHAMENTO

Afilhada política de Blairo se deu bem e será senadora temporária

Por 30/11/2020, 13h:17 - Atualizado: 01h atrás

margareth buzetti 680

A empresária Margareth Buzetti (PP), aos 61 anos, se deu bem na vida pública, sob empurrão de Blairo Maggi, de quem se diz amigo e da cozinha.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Gilmar Maldonado Roman | Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020, 14h16
    1
    0

    Não seria 2027?

DESGASTE

Gisela e o abraço da morte política

Por 29/11/2020, 20h:23 - Atualizado: 29/11/2020, 20h:25

gisela simona abilio 680

Junto com Abílio Júnior, morre também politicamente, ao menos pelos próximos dois anos, a advogada Gisela Simona (Pros), terceira colocada no primeiro turno na disputa à Prefeitura da Capital.

Postar um novo comentário

Comentários (12)

  • ILDO PEREIRA | Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020, 13h52
    7
    0

    MORREU POLITICAMENTE PORQUE FALTOU COERENCIA, DEVERIA TER FICADO NEUTRA NO SEGUNDO TURNO, PRESERVANDO SEU LEGADO, ACABOU OPTANDO POR ABILIO, COM CERTEZA EM RAZAO DE GANHAR ALGUNS CARGOS NO GOVERNO E NAO PENSOU NO FUTURO, E UMA PENA.

  • Vendas Certas | Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020, 10h29
    3
    0

    Vendo camiseta com a frase " Mesmo sendo Mulher....." by Abelha. Mas só vendo para os apoiadores desta traidora

  • André Ribeiro | Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020, 09h34
    25
    0

    Essa Gisela tá igual ao Mike Jagger, o barco que ela entra afunda!!! Affe

DERROTA NAS URNAS

Despreparado, Abílio foi longe demais

Por 29/11/2020, 18h:56 - Atualizado: 29/11/2020, 18h:58

abilio derrota 680

Abílio Júnior foi longe demais na vida pública. É um político oco, inconsistente, arrogante, dissimulado, oportunista, contraditório e que soube, sob os artifícios das redes sociais, atacar e se vitimizar ao mesmo tempo.

Postar um novo comentário

Comentários (25)

  • Paulino | Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020, 15h03
    4
    3

    Érica cabe sim ao povo julgar, a eleição é um julgamento sim, mas entre ficar com um cara que apareceu no vídeo colocando dinheiro no paletó, este vídeo faz parte de um processo da justiça com delações apontando que são verbas de propina e um outro cidadão que julgam inexperiente, eu fico com o inexperiente.

  • João Pedro | Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020, 14h10
    2
    2

    Infelizmente nao temos bom candidatos a politicos, ai temos que escolher entre o Emanuel Paletó e o Abilio surtado

  • Erica Ferreira | Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020, 11h18
    14
    5

    a corrupção do prefeito, cabe a justiça julgar, agora entregar a prefeitura de uma cidade a um pessoa desiquilibrada que nunca soube o que é gestão, como seria esse governo, não votei a favor da corrupção voltei sem ter opção então preferir optar pela experiencia de gestor para comandar a cidade

REPRESENTATIVIDADE

Com Cuiabá, MDB se torna a maior força partidária de MT - confira

Por 29/11/2020, 18h:09 - Atualizado: 29/11/2020, 18h:10

mdb prefeitos 680

Com a vitória em Cuiabá, marcada pela reeleição do prefeito Emanuel Pinheiro, somando 23 prefeituras, o MDB se torna a maior força partidária de Mato Grosso.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Ricardoefferson | Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020, 09h16
    5
    0

    Democrata fadado ao ostracismo político

  • Rico | Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020, 09h14
    8
    0

    Senador Jaime peça orientação ao Bezerra dê como administra um partido político

CÂMARA DE CUIABÁ

A derrota com "sabor" de vitória

Por 29/11/2020, 12h:13 - Atualizado: 29/11/2020, 12h:16

bruno magalhaes 680

O empresário Bruno Zancanaro Magalhães, de 30 anos, jogou pesado, em termo de estrutura logística, na candidatura a vereador pela Capital, mas não conquistou a cadeira.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Narciso Mello | Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020, 00h30
    0
    1

    Humm, 1.652 é maior do que 2037. Ta sertu (certo)

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2634