LEGADO DE PEDRO

Sexta-Feira, 16 de Maio de 2014, 07h:14 | Atualizado: 16/05/2014, 07h:35

Casaldáliga é protegido e punido por Vaticano; João Paulo II convoca líder


Enviada especial a São Félix do Araguaia

.

Pedro Casaldáliga e papa João Paulo II

João Paulo II e Pedro Casaldáliga conversam sobre atuação do bispo em MT

O bispo emérito de São Félix do Araguaia, Pedro Casadáliga não se tornou um ícone emblemático apenas por sua luta pelos índios, pequenos produtores e contra o trabalho escravo, mas também ficou conhecido mundialmente e provocou debates por causa de sua relação com a própria igreja Católica, que ora o protegeu, especialmente durante a ditadura e, ora o convocou a prestar esclarecimentos por causa de sua atuação.

Na década de 80, o papa João Paulo II, inclusive, chegou a tentar lhe aplicar a penalidade do silêncio obsequioso, proibição de falar em público e de publicar suas ideias. A punição se devia a atuação de Casaldáliga e a sua polêmica viagem a Nicarágua, quando criticou bispos dizendo que “eles não contestavam os crimes”. O bispo, entretanto, se recusou a assinar o documento e, assim, as sanções não ocorreram.

Anos antes, entretanto, a igreja, por meio da CNBB e do então papa Paulo VI, impediu que Casaldáliga fosse expulso do Brasil pelos militares que comandavam o país. Por quatro vezes o Regime Militar tentou extraditar o bispo Pedro do Brasil. Numa das vezes, a resposta do Vaticano foi muito clara:

“O papa (Paulo VI) disse que tocar em Pedro, era tocar em Paulo”, lembra o bispo emérito, em entrevista ao Rdnews, concedida em sua residência. Em seguida, Casaldáliga reforça que a “posição de Paulo VI era uma e de João Paulo II era diferente”.

.

Papa Paulo VI

Papa Paulo VI intercedeu em favor de Casaldáliga 

O religioso lembra que João Paulo II se preocupava com a politização da pastoral, temendo que fosse mais política do que religiosa. Acontece que Casaldáliga é defensor da Teologia da Libertação, movimento que se espalhou pela América Latina e que foi condenada pelo Vaticano, por identificar em seus postulados “princípios marxistas”.

Mas não eram apenas as posturas ideológicas de Casáldáliga que provocaram embates com o Vaticano. João Paulo II convocou o bispo a ir a Roma devido ao fato dele desrespeitar a orientação de que os bispos deveriam ir a cada 5 anos visitar o papa. “Achava sem sentido. Você não tinha a chance de se explicar. Só formalidade”, reclama o líder religioso.

Ainda conforme Casaldáliga, à época, ele escreveu uma carta a João Paulo II  dizendo que, "se o papa achasse que devia ir,  iria, mas para uma conversa", recorda. Chegando lá, foi interrogado pelo então cardeal Joseph Ratzinger que, depois, se tornou o papa Bento XVI. Depois, teve  diálogo com o papa João Paulo que pediu para que o então bispo do Araguaia mantivesse a unidade da Igreja.

papa francisco

Erwin Krautler, entrega relatório sobre conflitos agrários ao papa Francisco

Agora a igreja Católica vive novo momento de transformação e o papa Francisco defende algumas bandeiras relacionadas ao que Casáldáliga vem lutando, como o compromisso com os pobres.

O bispo do Araguaia lembra que, em abril, o presidente do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), Erwin Krautler, entregou ao papa Francisco um documento com as graves violações do direitos indígenas no Brasil.  Conforme o relatório, 34 pessoas foram assassinadas em 2013 em conflitos agrários, 15 delas são indígenas.

O número é o maior já registrado pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), que desde 1985 divulga esse tipo de estatística. Na oportunidade, Kräutler disse que o papa Francisco “demonstrou atenção, preocupação e sensibilidade para com as questões levadas até ele pelo Cimi”.

Além disso, no ano passado, o próprio Pedro Casaldáliga fez um pedido ao novo papa por intermédio do Prêmio Nobel da Paz argentino, Adolfo Pérez Esquivel: “Que a Igreja se reconcilie com a Teologia da Libertação”. “Apresentei-lhe uma mensagem de Pedro Casaldáliga, que me disse: Você verá Francisco, diga para ele que procure escutar, refletir e chegar a um acordo, uma reconciliação com os teólogos latino-americanos. Que se preocupe com toda a questão dos povos originários no continente. Para mim, isso foi um sinal positivo”, afirmou Adolfo ao Religión Digital.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

De fora da disputa em Rondonópolis

percival muniz 400   O pecuarista Percival Muniz (foto), hoje "mergulhado" nas duas fazendas na região do Xingu, adianta que não será candidato a prefeito de Rondonópolis, posto já ocupado por ele por três vezes. Mesmo com recall junto à população de bom gestor e popular, ele é...

Conselheira e o faturamento familiar

jaqueline jacobsen curtinha 400   Está repercutindo muito mal para a conselheira substituta do TCE-MT Jaqueline Jacobsen (foto) a notícia publicada pelo site O Livre, nesta sexta, de que a sua irmã, advogada Camila Jacobsen, em sociedade com Eveline Guerra, filha da conselheira, são sócias da "Jacobsen &...

Selma vê maior conforto no Podemos

selma curtinha 400   No grupo de WhatsApp "PSL Mulher MT", Selma Arruda (foto) escreveu um texto de despedida do partido. Disse estar chateada "com tudo isso", mas que não perdeu a fé e que o Governo Bolsonaro vai dar certo. Afirma sair do PSL com "coração partido" e que continua com os mesmos ideais no Podemos, onde...

Podemos esperando Selma se salvar

alvarodias_curtinhas   Na busca para ampliar a bancada do Podemos no Senado, o senador Alvaro Dias, derrotado à presidência no ano passado, só correu atrás de Selma, no sentido de convencê-la a se filiar no partido, depois que foi informado que ela tem chances reais de derrubar no TSE a cassação por...

Fávaro e esperança em assumir vaga

carlosfavaro_curtinha   O representante do escritório de MT em Brasília Carlos Fávaro (PSD) está convicto de que a senadora Selma não só será cassada de vez pelo TSE nos próximos meses, como a decisão da Corte lhe permitirá assumir a vaga enquanto não for eleito um novo...

Maturidade e nova visão sobre o TCE

janaina_riva_curtinha   No segundo mandato e sentindo-se mais madura politicamente, apesar de ainda bem jovem – completou 30 anos em 21 de janeiro – a deputada Janaína Riva revela que pensa diferente sobre a indicação de políticos ao cargo de conselheiro do TCE. Ao autorizar os colegas a derrubar a...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.