Blog do Romilson Cuiabá, 27 de Fevereiro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Emanuel inicia em “lua de mel” com população e Câmara, mas tem imagem desgastada com vídeo

Por 30/12/2017, 12h:23 - Atualizado: 30/12/2017, 19h:41

selo_retrospectiva2017

Oito meses foram suficientes para colocar por terra o discurso do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (PMDB), que dizia viver em “lua de mel” com a Câmara e com a população nos primeiros meses de gestão. Em agosto, o peemedebista tem imagens divulgadas recebendo maços de dinheiro e colocando no paletó quando ainda atuava como deputado estadual na Assembleia.

Em 1º de janeiro, Emanuel foi empossado após vitória contra o tucano Wilson Santos (PSDB), ao conseguir preferência de 157.877 eleitores. No discurso, pediu o fim do fisiologismo, citou remédio amargo, união e paciência, deixando claro que os interesses da Capital estariam sempre em primeiro lugar.

O prefeito anunciou ainda várias auditorias na área da saúde e educação, para levantar a real situação do município. Ganhou pontos com a população quando vetou o projeto que aumentava os salários dos vereadores, prefeito e do vice, em razão da contenção de despesas.

Reprodução

emanuel_posse

Em 1º de janeiro deste ano Emanuel Pinheiro é empossado prefeito de Cuiabá

Os primeiros desgastes enfrentados por Emanuel foram em razão do secretariado, a maioria com perfil político. Um dos mais criticados foi o então titular da pasta de Cultura, Esporte e Turismo, Renato Anselmo. A classe artística da Capital o rejeitou em razão de não ter intimidade com o setor.

A primeira troca, no entanto, foi na Educação quando Mabel Strobel deixou a pasta, em março, e no lugar foi colocado Rafael Cotrim, que atuava como secretário de Gestão. Para a vaga, foi colocada Ozenira Felix, coordenadora da equipe de transição de Emanuel.

Além destas alterações, houve trocas nas de Assistência Social, onde Singlair Mussis deu lugar a Wiltinho Coelho (PR); na Cultura, Renato deu a cadeira para Francisco Vuolo; e na Secom Karoline Garcia assumiu a vaga deixada por José Roberto Amador, o Bebeto.

A última troca ocorreu em outubro, quando o defensor público Djalma Sabo Mendes pediu exoneração da pasta de Habitação e Regularização Fundiária. Agora, a secretaria está sob João Carlos Hauer, ex-presidente do DAE de Várzea Grande.

No âmbito de ações, o prefeito destacou nunca ter atrasado os salários dos servidores, além de conceder a Revisão Geral Anual (RGA) ao funcionalismo público. Emanuel também iniciou o programa Hora Estendida, quando algumas creches funcionam até às 19h30, para facilitar a vida dos pais trabalhadores. Outro programa recriado pelo prefeito foi o Bom de Bola, Bom de Escola. Estes dois últimos foram promessas de campanha do prefeito.

A relação de Emanuel com a Câmara e a população começou a ficar abalada após gravações dele recebendo dinheiro. Conforme delação do ex-governador Silval Barbosa, o recurso era oriundo de propina para que conseguisse votações de interesse do Executivo.

O prefeito preferiu ficar recluso por algum tempo. Após primeira aparição, negou o recebimento de propina e disse que iria se explicar na hora certa. Na ocasião, intensificou as ações e pediu aos secretários que trabalhassem.

Marcos Vergueiro

emanuel-obras

 Ao lado do governador Taques, Emanuel faz visita às obras do novo pronto-socorro

Em novembro, outra pancada. O prefeito é alvo de busca e apreensão na residência e no gabinete na prefeitura, devido a deflagração da Operação Malebolge (12º fase da Operação Ararath), onde um áudio entre o ex-secretário estadual Alan Zanatta e o delator Silvio Correa conversa sobre o suposto envolvimento de Emanuel. Também não houve qualquer tipo de satisfação.

Relação Câmara

Emanuel tinha tudo para ter uma relação tranquila dentro da Câmara, uma vez que o candidato de preferência foi eleito o presidente da Câmara, Justino Malheiros, e parlamentares que foram eleitos pela oposição trabalhavam pela governabilidade.

Entretanto, os primeiros sinais de que a relação enfrentava desgaste foi quando Emanuel resolveu ampliar a administração pública com o desmembramento das secretarias de Comunicação e Governo e a criação a pasta dos 300 anos (SEC 300), com desenvolvimento de ações para comemorar os 300 anos da Capital, em 2019.

Vereadores como Marcelo Bussiki, Gilberto Figueiredo (ambos do PSB), Abílio Jr (PSC) e Felipe Wellaton (PV) eram os mais críticos acerca do inchaço da máquina pública. Todos acreditavam que era preciso cuidar da saúde e educação antes de criar pastas e cargos. Entretanto, o prefeito ainda possui apoio de 16 dos 25 vereadores.

As imagens de Emanuel pegando o dinheiro foram a principal causa para que o prefeito enfrentasse desgaste dentro do Legislativo. Diante disso, a CPI do Paletó foi instalada e demais projetos que foram encaminhados pelo Executivo, enfrentados pela oposição, composta por nove vereadores.

O prefeito será convidado para ser interrogado pelos membros, no entanto, não terá obrigação de comparecer. As oitivas com Silval, Silvio e Alan Zanatta, assim como a conclusão dos trabalhos, podendo indiciar Emanuel ou não, estão previstas para o ano que vem.

Governo

Por serem adversários políticos, Emanuel sempre manteve boa relação com o governador Pedro Taques (PSDB). Pequenas divergências vieram à tona ao longo deste ano, no entanto, nenhuma que pudesse abalar a relação de ambos.

A principal delas foi quando Emanuel cobrou do governo R$ 82 milhões advindos de emendas parlamentares para equipar o novo pronto-socorro da Capital.

O governo queria o recurso na íntegra para quitar débitos com a saúde. Após impasses,  o prefeito cedeu o recurso e deverá lançar uma licitação para contratação da empresa que irá mobiliar o novo PS. O recurso deve vir do mutirão fiscal feito pelo governo estadual. Em 2018, em ano eleitoral, provavelmente ambos estarão em lados opostos.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Eliane Baracat | Sábado, 30 de Dezembro de 2017, 23h43
    0
    0

    Prefeito,o Iptu de Cuiabá, ja esta bem cara,da minha casa e muito além e a população ja nao aguenta mais aumento,ja que ja foi absurdamente aumentado nestes ultimos anos

  • Said Joseph | Sábado, 30 de Dezembro de 2017, 22h39
    0
    0

    Quero saber o seguinte: Onde andará Emanuel " PALETÓ " Pinheiro?

  • moreira | Sábado, 30 de Dezembro de 2017, 15h02
    0
    0

    moreira, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

EFEITO-SENADO

Leitão terá Doria de cabo eleitoral e tenta arrumar emprego pra Taques

Por 27/02/2020, 22h:22 - Atualizado: 16min atrás

joao doria 680

Nilson Leitão acionou alguns líderes nacionais do PSDB para reforçar sua pré-candidatura ao Senado e barrar a intenção de Pedro Taques de cruzar seu caminho.

Postar um novo comentário

TEMOR GERAL

Em Alto Taquari, um monitorado e milhares preocupados

Por 27/02/2020, 20h:49 - Atualizado: 01h atrás

alto taquari 680

Cravada na divisa de MT com Goiás, a pequena Alto Taquari vê parte de seus cerca de 12 mil moradores mudarem a rotina por causa do monitoramento de um de seus filhos, que pode estar com coronavírus.

Postar um novo comentário

SOB INVESTIGAÇÃO

Enquanto PSDB esperava Taques em ato, ele estava depondo no MPE

Por 27/02/2020, 18h:50 - Atualizado: 03h atrás

pedro taques 680

Pedro Taques tem muitas coisas para se preocupar do que a pré-candidatura ao Senado e seu futuro com ou sem o PSDB.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Davi | Quinta-Feira, 27 de Fevereiro de 2020, 22h01
    1
    0

    O Pedro Taques de hoje é o Mauro Mendes daqui 2 anos - persona nom grata.

  • joao | Quinta-Feira, 27 de Fevereiro de 2020, 19h13
    2
    2

    Parabéns PSDB pela decisão.

PETISMO RACHADO

Lúdio busca assinaturas para bater chapa com Barranco ao Senado

Por 27/02/2020, 18h:32 - Atualizado: 04h atrás

ludio cabral 680

Lúdio Cabral espalhou nos últimos dias que não tinha pretensão de concorrer ao Senado, mas destacou assessores e vários correligionários para o trabalho de coleta de assinaturas, com vistas a se inscrever amanhã.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Kleber Amorim | Quinta-Feira, 27 de Fevereiro de 2020, 22h03
    2
    0

    Caro Romilson, não sei quem é tua fonte, mas infelizmente mais uma vez ela está equivocada. Lúdio em nenhum momento se colocou à frente para essa disputa. Ao contrário disso, várias tendências/coletivos do interior do Partido, assim como vários setores da sociedade, sindicatos, categorias, é, até mesmo outros líderes e partidos de centro e de esquerda entendem que o nome que reúne as melhores condições, neste momento, para enfrentar essa disputa com a direita conservadora, é o nome do companheiro Ludio. Portanto, não é o deputado que designou ninguém, nós nos achamos no direito, enquanto cidadãos e filiados, de propor o melhor nome para esse embate de características de disputa nacional. "O melhor candidato deve ser escolhido pela sua base, e não o contrário". A partir daí cabe à cúpula do Partido decidir o que realmente quer pra si, para seu futuro e da classe trabalhadora do estado. Grande abraço!

Após falta de luz, ausência de Taques vira piada: "cortou os fios"

Por 27/02/2020, 16h:00 - Atualizado: 03h atrás

Andhressa Barboza

cupula_psdb_680

A ausência do ex-governador Pedro Taques no evento, que marcou o lançamento de Nilson Leitão como pré-candidato ao Senado, gerou até piada interna.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • José Roberto | Quinta-Feira, 27 de Fevereiro de 2020, 18h01
    1
    4

    TA AI UM REPRESENTATIVIDADE QUE O NORTÃO PRECISA

Efeito-Senado

Com Fávaro, outros desembarques do PSD do Governo Mauro

Por 27/02/2020, 14h:35 - Atualizado: 05h atrás

Alair Ribeiro

carlos favaro 680

Além de Carlos Fávaro, os principais indicados do PSD devem deixar o Governo Mauro Mendes.

Postar um novo comentário

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2499